NOVA TABELA DE FRETE

                                                                  
No texto publicado pela ANTT diz:
“A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) publica, em edição extra do Diário Oficial da União (DOU), a Resolução nº 5.820, de 30 de maio de 2018, que apresenta a tabela com os preços mínimos referentes ao quilômetro rodado na realização de fretes, por eixo carregado, instituída pela Medida Provisória nº 832, de 27 de maio de 2018. A resolução entra em vigor com sua publicação.
As tabelas têm caráter obrigatório para o mercado de fretes do país. Foram elaboradas em conformidade com as especificidades das cargas e estão divididas em: carga geral, a granel, frigorificada, perigosa e neogranel. A metodologia utilizada para definição dos preços mínimos baseou-se no levantamento dos principais custos fixos e variáveis envolvidos na atividade de transporte.
Os números constantes no anexo da resolução terão validade até o dia 20 de janeiro de 2019. A partir daí, de acordo com a medida provisória, novas tabelas deverão ser publicadas até os dias 20 de janeiro e 20 de julho de cada ano e serão válidas para o semestre em que forem editadas.
A ANTT irá promover processo de participação social para discutir proposta de fiscalização do cumprimento da medida provisória.”

Inverno: temporada de neblina.

 Com as quedas da temperatura começa a temporada da neblina: fenômeno atmosférico causado pela condensação da umidade presente no ar em forma de vapor, ela é mais comum durante a madrugada e nas primeiras horas da manhã, com isso o risco de acidentes aumenta devido à baixa visibilidade.
Para fazer uma viagem segura o motorista precisa prestar atenção nas seguintes medidas de segurança:
– para uma melhor visibilidade é recomendado o uso de faróis baixos ou faróis de neblina, mas nunca faróis altos, pois prejudicam o próprio motorista e os de outros veículos;
– é importante se manter estritamente entre as faixas de rolamento pintadas na pista;
– redução de velocidade;
– nunca parar no acostamento ou ligar o pisca alerta com o veículo em movimento, pois pode confundir outros motoristas, levando-os a pensar que o caminhão está parado.

Envolvidos em acidentes leves em rodovias podem registrar ocorrência pela internet

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) lançou, nesta terça-feira (30), em Brasília (DF), a e-DAT (Declaração Eletrônica de Acidente de Trânsito). O novo serviço permite que uma pessoa que tenha se envolvido em algum acidente sem vítimas faça uma ocorrência pela internet. A declaração vale para acidentes que ocorram nas rodovias federais sob a responsabilidade da PRF e podem ser feitas em até 60 dias depois do ocorrido.

A declaração, segundo a PRF, substitui o boletim elaborado pessoalmente pelos policiais rodoviários federais. O intuito é priorizar o atendimento a acidentes graves ou que comprometam a segurança, além de garantir mais quadro para atividades preventivas e de combate ao crime.

“Hoje, os pequenos acidentes correspondem a 50% dos atendimentos realizados pela Polícia Rodoviária Federal. O que a PRF vislumbra é que com essa disponibilidade policial, consiga ajudar a diminuir a letalidade dos acidentes mais graves. Já para o usuário, o sistema garante mais celeridade e comodidade”, comentou Diego Brandão, assessor de comunicação da PRF.

O sistema já está disponível para todo o Brasil desde segunda-feira (29) por meio do endereço eletrônico www.prf.gov.br/acidente. A ferramenta pode ser utilizada somente em casos de acidentes que envolvam até cinco veículos, que não tenham nenhuma pessoa ferida ou morta e que não tenham provocado danos ao meio ambiente ou ao patrimônio público.

A PRF alerta que ocorrências que envolvam vazamento de produtos perigosos, veículos oficiais ou em casos de colisões em que há algum crime relacionado, como embriaguez, não podem ser registradas por meio do sistema.

O sistema é gratuito e a e-DAT será emitida em até cinco dias úteis, após validação da PRF. Cada envolvido pode fazer sua própria declaração e, se houver acordo entre as partes, pode ser feito um único documento com os dados de todos os envolvidos.

Como fazer uma e-DAT

Conforme artigo 178 do Código de Trânsito Brasileiro, os envolvidos em acidentes devem retirar os veículos da rodovia, para garantir a segurança e a fluidez do tráfego.

A PRF orienta que é preciso anotar o local (BR, quilômetro e sentido), a data e o horário da ocorrência. Fotografar os veículos e os danos, coletar os dados de todos os envolvidos e listar eventuais testemunhas. Para fazer uma declaração on-line é obrigatório que o usuário tenha um e-mail para a comunicação entre o órgão e o cidadão.

A declaração eletrônica é um documento reconhecido pelos demais órgãos e pelas seguradoras de veículos.

Thays Puzzi
Agência CNT de Notícias

 

Fonte: http://www.cnt.org.br/Paginas/Agencia_Noticia.aspx?noticia=envolvidos-acidentes-leves-rodovias-federais-podem-registrar-ocorrencia-pela-internet-pfr-edat-30062015

Prazo para extintor veicular ABC será prorrogado pela 3ª vez, diz Ministério

O Ministério das Cidades anunciou que o prazo para a obrigatoriedade do extintor veicular do tipo ABC será prorrogado pela 3ª vez, por mais 90 dias. A data prevista de início para a validade da lei era 1º de julho.

Foi enviado um pedido de adiamento ao Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), e uma resolução será publicada para a extensão do prazo. A nova data será definida a partir dessa publicação.

O primeiro adiamento do prazo ocorreu no começo do ano. A multa pela falta do extintor começaria em 1º de janeiro, mas, no dia 7 daquele mês, o governo mudou para 1º de abril. Em março, uma segunda resolução adiou a legislação para 1º de julho.

Em fevereiro, o G1 fez um levantamento em lojas de 5 estados, em busca do extintor ABC, e constatou que a maioria dos estabelecimentos consultados ainda não contava com o equipamento.

Quando entrar em vigor, a resolução irá punir com multa de R$ 127,69, além de cinco pontos na carteira de habilitação, os motoristas que trafegarem com extintor que não seja do tipo ABC.

Qual a diferença, e quem deve trocar?
O extintor do tipo ABC é mais completo do que o BC, utilizado por alguns veículos. O novo modelo também é eficaz no combate a incêndios em materiais como madeira e tecidos, comuns no interior dos carros. O extintor ABC tem validade de 5 anos.

Uma resolução do Contran de 2004 estabeleceu que, a partir de 2009, todos os veículos deveriam sair de fábrica com o extintor do tipo ABC. Porém, a medida foi derrubada, e voltou a valer em 2009. Com isso, mesmo modelos produzidos entre 2004 e 2009 podem conter o equipamento do tipo BC.

Vale lembrar que o adiamento não desobriga o uso de um extintor automotivo, com prazo de validade em vigência. O não uso, ou uso de um item vencido também é passível de multa.

 

Fonte: http://g1.globo.com/carros/noticia/2015/06/prazo-para-extintor-veicular-abc-sera-prorrogado-pela-3-vez-diz-ministerio.html?utm_source=facebook&utm_medium=social&utm_campaign=g1

Em dia com o meio ambiente

Desde a sua fundação, a Sadi Transportes – Expresso e Logística  assumiu o compromisso de cumprir as leis ambientais e realizar um trabalho responsável e sustentável. Para  isso, atende a uma das exigências do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) através do  preenchimento do Cadastro Técnico Federal (CTF) e da renovação trimestral do Certificado de Regularidade (CR).

O cadastro é feito com base nas informações do Relatório de Atividades realizado pela empresa, tem como objetivo controlar e monitorar as ações potencialmente poluidoras e utilizadoras de recursos ambientais, incluindo o setor de transportes. Depois de fazer o Cadastro Técnico Federal, o IBAMA emite um Certificado de Regularidade, que garante a conformidade com as obrigações cadastrais e a prestação de informações completas sobre os resíduos gerados, os recursos naturais utilizados, etc.

Além disso, sempre o transporte de determinado tipo de carga exigir, a Sadi Transportes busca as licenças e autorizações necessárias para atender bem aos seus clientes e cumprir a legislação vigente.

PRF registra mais de 2200 acidentes no feriadão

De acordo com balanço divulgado pela PRF (Polícia Rodoviária Federal) nesta segunda-feira (18/11) aponta que 101 pessoas morreram nas rodovias federais do país durante o feriado prolongado da Proclamação da República.

Foram registrados 2.269 acidentes entre 0h01 de quinta-feira (14) e a meia-noite de domingo (19), durante a operação especial realizada nas estradas. Houve 1.278 feridos.

Do total de acidentes com mortes (86), 24 envolveram motocicletas – produzindo 25 mortes. Os estados com maior índice de acidentes com motos foram Santa Catarina (3 acidentes com 3 mortes) e Alagoas (2 acidentes com três mortes).

Já Minas Gerais, Goiás e Bahia são os estados que mais registraram acidentes fatais envolvendo todos os tipos de veículos. Minas teve 10 acidentes com 17 mortes, Goiás registrou 9 acidentes com 11 mortes e Bahia, 7 acidentes e 9 óbitos.

Em comparação com a Semana Santa, em março deste ano, o número de acidentes caiu 12%, segundo a PRF. A comparação não é feita com o feriado de Proclamação da República de 2012 porque, naquele ano, o dia 15 caiu em uma quinta-feira e não houve operação nacional.

Durante os quatro dias de operação, foram abordados 119.198 veículos em todo o país, com 99.263 pessoas sendo fiscalizadas.

Foram aplicados 29.570 testes de alcoolemia (exame do bafômetro). Ao todo, 690 motoristas tiveram resultado positivo para álcool no sangue, receberam uma multa e tiveram a carteira de habilitação apreendida. Destes, 196 foram presos por apresentar índice igual ou superior a 0,3 mg/l por ar expelido dos pulmões.

Fonte: G1

Novembro Azul alerta para diagnóstico precoce do câncer de próstata

Dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca) informam que no ano passado foram identificados mais de 60 mil novos casos da doença. O instituto considera câncer de próstata uma doença da terceira idade, porque cerca de três quartos dos casos no mundo surgem a partir dos 65 anos. De acordo com Eduardo Ribeiro, uro-oncologista do Hospital Santa Lúcia, em Brasília, os homens estão mais conscientes, “não tanto quanto as mulheres, que vão ao ginecologista desde adolescentes, mas a gente não vê mais tanta resistência”, contou Ribeiro.

A próstata é uma glândula presente nos homens, localizada abaixo da bexiga e à frente do reto. O câncer pode ser descoberto inicialmente no exame clínico, um toque retal, exame que enfrenta a resistência de muitos homens, combinado com o resultado de um exame no sangue. Se detectado o tumor, só a biópsia é capaz de confirmar a presença de um câncer. Segundo a SBU, quando descoberto no início, 90% dos casos de câncer de próstata são curáveis. De acordo com Ribeiro, pessoas que têm casos de câncer de próstata na família, obesas, e negras têm mais risco de desenvolver a doença.

Segundo o Inca, no Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, atrás do câncer de pele. Em valores absolutos, é o sexto tipo mais comum no mundo e o mais prevalente em homens, representando 10% do total de cânceres. A taxa de incidência do câncer de próstata é seis vezes maior nos países desenvolvidos em comparação aos países em desenvolvimento.

Na fase inicial, o câncer da próstata não costuma apresentar sintomas. Quando surgem são parecidos com os do crescimento benigno da próstata: dificuldade de urinar e necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou a noite. Na fase avançada, a doença pode provocar dor nos ossos, problemas para urinar e, quando mais grave, infecção generalizada ou insuficiência renal.

O tratamento vai depender do estágio da doença, e pode ser feito com cirurgia, radioterapia, tratamento hormonal e algumas vezes apenas observação médica.

As ações do Novembro Azul preveem, além de uma iluminação azul em pontos turísticos, como o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, e o Congresso Nacional, em Brasília, a distribuição de panfletos em estádios de futebol durante o campeonato brasileiro. A SBU vai entregar uma lista de sugestões aos parlamentares, entre elas a criação de centros de Referência em Saúde do Homem, para melhorar seu acesso ao SUS, assim como acontece com as mulheres.

Fonte: Agência Brasil

Denatran diz que elevar traseira do caminhão é ilegal

A elevação da traseira do veículo, além dos padrões, é ilegal e fere o artigo 8º da resolução 292/08 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que diz ser proibida a alteração das características originais das molas. Quem fizer a mudança está sujeito a multa de acordo com o artigo 230 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). A informação é da assessoria do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

Num primeiro momento ao ser questionado a sobre o modismo de elevação das traseiras de caminhões e carretas, o órgão disse que não havia problema, desde que respeitado o limite de peso por eixo, como prevê a Resolução Contran 430. A reportagem apurou que algumas concessionárias já entregam implementos novos com a mudança, se isso for solicitado pelo comprador. E que nem todo Detran faz a alteração no documento do caminhão alterado. No Paraná, por exemplo, os técnicos informam que, de acordo com a legislação, a mudança no documento só é necessária para veículos com até 3,5 toneladas de Peso Bruto Total (PBT).

Engenheiros atestam que se trata de uma moda perigosa e que pode danificar o veículo. Clique aqui e leia reportagem anterior.

Fonte: Revista Carga Pesada

Sadi Transportes na Expointer 2013

A Sadi Transportes esteve presente na realização da Expointer 2013. Apesar de não ter participado efetivamente do evento, que aconteceu entre os dias 24 de agosto e 1º de setembro, a transportadora colaborou com a realização da maior feira de agronegócios do país, através do transporte de todo sistema de gerenciamento de acesso.

Os equipamentos utilizados no acesso ao Parque Assis Brasil e nos estacionamentos do mesmo, fornecidos pela Imply Tecnologia, de Santa Cruz do Sul, chegaram ao local do evento dentro do prazo previsto, e ao encerramento da feira, foram transportados de volta à sede da empresa em um trabalho que priorizou a segurança das cargas.

Conforme a Secretaria da Agricultura, Pecuária e Agronegócio do Rio Grande do Sul, o valor em negócios da edição deste ano da feira foi de R$ 3,274 bilhões. Os serviços prestados pela Sadi Transporte antes e depois da Expointer 2013 reforçam nosso compromisso com a agilidade nas entregas e com a satisfação de nossos clientes.